Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

lua e viola

lua e viola

07
Mai18

Dom Helder Camara

lua e viola

31.jpg

Perdoem, agora uma Meditação meio braba. Garanto que a intenção não é, nem de leve, ofender ninguém: como sempre, o pensamento é levar a todos uma ajuda fraterna...

A Meditação diz assim:

Segredou-me o Cavalinho azul
que há Criaturas humanas
que mais têm patas
do que pés,
ao passo que há Cavalinhos
que mais têm asas
do que patas...

Há Cavalinhos lindos. Troteiam com tanta graça. Sem exagero: mais parecem ter asas, do que patas...
Já viram Cavalinhos, puxados pela rédea, passeando com Crianças? Parece até que eles entendem que carregam carga preciosa, e pisam com cuidado e deslocam-se com leveza...
Já viram adolescentes enamorados se exibindo, a cavalo, diante da eleita do coração? Parece que o cavalo entende e ajuda o jovem a exibir-se...
Já assistiram a corridas de cavalos? Quando o jóquei é bom e sabe montar, e sabe correr, o cavalo ajuda, ganha asas, não há quem pegue...
Até aqui, tudo em paz, todos de acordo... Mas vamos ao outro lado da Meditação...
A mãe de família está na praia com uma filhota de três aninhos e com a filha adolescente. A garotinha sumiu um instante, a mãe se afobou, perguntou aflita, pela filhinha... A jovem disse textualmente: “Você sempre histérica; a Menina está aí"...

Os cavalinhos que me perdoem – não dá a impressão de uma patada?...
O namorado encontra a namorada. Provavelmente, já com a intenção de acabar o namoro, quem sabe, já com outra na cabeça, comentou: “Puxa, como você está ficando gorda e velha”...
Desta vez, em lugar de uma, foram duas patadas...
Para que continuar dando exemplos se, infelizmente, grosseria, grossura, anda sobrando? Conheço moças que têm medo de serem delicadas porque interpretam a igualdade de direitos entre homem e mulher como masculinização, inclusive a mulher adotando gestos bruscos e perdendo a fineza. Conheço rapazes que temem serem delicados para que não se pense que eles são afeminados...
O povo diz com sabedoria: Educação cabe em toda parte. Educação não faz mal a ninguém. E eu acrescento: Delicadeza, finura, É obrigação de todos nós. Não é favor nenhum. Vale para a mulher e para o homem. Delicadeza, sim, podia levar o título de ‘unissex” pois obriga a todos.
Repito a meditação para que ela se grave em nossa lembrança e nos ajude...

Segredou-me o Cavalinho azul
que há Criaturas humanas
que mais têm patas
do que pés,
ao passo que há Cavalinhos
que mais têm asas
do que patas...



©Dom Helder Camara, Delicadeza cabe em toda parte
do livro: Um Olhar Sobre a Cidade)

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D